sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Sofazão: Daniel Poeira

Inspirada pelo Indie desse ano que começou ontem, chamei para o sofazão dessa semana um convidado que eu conheci no Indie do ano passado, o Daniel Poeira. Poeira foi meu companheiro na empreitada de escrever o blog oficial do Indie 2006. Além de ver e comentar os filmes, ele me apresentou o famoso yakisoba da padaria ao lado do Usina, que é sensacional. Mas se você acha que vai poder provar essa iguaria durante as filas desse ano, não se anime. Fui lá outro dia, quente no yakisoba, e ele já não existe mais.

O Daniel toca baixo na banda Esquadrão Atari, é professor na Escola de Belas Artes e como vocês podem ver, é rockeiro de nascença. Saiba o que é que ele mais escuta atualmente.

Desde que eu era criança, sempre gostei de rock. Mas só depois de velho é que eu comecei a entender por que. O que é que fazer certas bandas serem tão especiais enquanto outras, esteticamente parecidas, não têm a menor graça? Certamente não é o corte de cabelo, nem as roupas, nem a marca dos instrumentos.

Existe alguma coisa que transforma a música em rock, que eu não sei bem o que é, mas eu apelidei de "sacanagem". É uma certa malícia, uma mistura de senso de humor com uma visão de mundo levemente niilista e totalmente ateísta, com uma forte carga de sensualidade. Veja bem: sensualidade não é sexo. Mas não tem nada a ver com amor. É a diferença entre o James Brown e o CPM-22. É uma coisa sutil, mas que faz toda a diferença.

Outra coisa que eu gosto no rock é a falta de regras. Eu sempre odiei escola, exército, emprego, qualquer forma de repressão hierárquica onde alguém me falasse o que eu tinha que fazer. E não tem nada mais anti-rock´n´roll do que uma banda falando "tira o pé do chão", "vamos dançar", "rock nacional é melhor do que o americano" e outras sandices. Por outro lado, bandas que ficam falando "desculpem nossas falhas", "nos perdoem por não termos ensaiado" também estão no extremo oposto do que o rock pode (deve?) ser. Uma banda de rock realmente boa apenas sobe no palco e faz o que tem que fazer, cativando o público com sua postura e sua música, e não com ordens ou pedidos de desculpa. A sedução acontece muito mais com o movimento, o toque e o olhar do que com palavras.

Tá, mas aonde eu estou querendo chegar com tudo isso? Acontece que raros são os momentos na vida de um rockeiro em que ele se depara com um grupo de pessoas realmente rock´n´roll, que consegue juntar tudo isso que eu falei em uma banda de rock com músicas realmente boas. Qual seria então a probabilidade de um bando de malucos, vindos de várias bandas diferentes, se juntar em um estúdio no meio do deserto (literalmente), tomar um monte de drogas esquisitas, e fazer músicas experimentais, com um resultado ao mesmo tempo engraçado, sublime, poético, romântico, e heavy metal?

O nome disso é Desert Sessions.

A partir de 1998, Josh "Queens of the Stone Age" Homme começou a fazer jam sessions com seus amigos em um estúdio chamado Rancho de la Luna, no meio de um deserto na Califórnia. Ao longo dos anos, o projeto já lançou 10 EPs, num total de quase 60 faixas. Eles já se apresentaram ao vivo no festival de Coachella e no Jools Holland, mas seu foco principal são as jam sessions e os discos.

Os amigos de Homme que já passaram pelo projeto incluem integrantes de bandas como Queens of the Stone Age, Kyuss, Eagles of Death Metal, Screaming Trees, Mondo Generator, Peaches, Fu Manchu, Brant Bjork & The Bros, Soundgarden, The Dwarves, Hole, Mötley Crüe, Ween, The Vandals, Devo, A Perfect Circle, Nine Inch Nails, Marilyn Manson, Danzig, além da própria PJ Harvey em pessoa.

Quem quiser conferir o trabalho desse "alt rock all-stars" pode baixar esse torrent, que inclui não apenas os 10 discos do Desert Sessions, mas também as discografias completas do Queens of the Stone Age, dos Eagles of Death Metal e do Kyuss. Todas essas bandas são interligadas não apenas por terem integrantes em comum, mas por virem da mesma tradição rockeira.

Divrta-se. E, como diz o pastor na primeira faixa do Desert... "do not listen to anyone!!!"


Site oficial do Desert Sessions