sexta-feira, 10 de agosto de 2007

O Estadão surtou!

Eu não gosto de falar aqui de outros assuntos que não sejam ligados a música, mas quando alguma coisa desse tipo acontece, eu não posso ficar calada.

A nova campanha do Estadão mostra blogueiros como "fracassados, não qualificados e esquisitos", nas palavras de Luiza Voll. Além de tudo, os anúncios mostraram uma postura preconceituosa e passam a idéia de que só gente com a cara e o corpo do Beckham pode falar sobre um assunto com propriedade. Eu e muita gente por aí acha que o jornal vacilou na escolha do conceito para a campanha. Generalizaram, o que não costuma ser bom, e mostraram a faceta retrograda do jornal.

Gente, já passou da hora de mudar essa postura, né? Esse povo ainda não entendeu que a Internet não é o inimigo? Que o diálogo que Internet possibilita é uma ferramenta de ouro que não deve ser desperdiçada?

Jornais modernos, assim como tvs e rádios modernas, não são contra a Internet e seus agentes. Eles estão procurando (e encontrando) formas de se adaptar tirando proveito de todos os benefícios que a web proporciona. E são esses que vão se dar bem no fim das contas. Os outros vão ter que correr atrás do prejuízo depois.

Para ver a campanha completa, visite o Brainstorm#9.

Campanha Estadão