sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Sofazão: Thiago Ocampo

Hoje no sofazão meu convidado é o santista Thiago Ocampo. Conheço o Thiago apenas virtualmente e não me lembro quem descobriu o blog do outro primeiro, mas acredito que a admiração foi mútua. O Thiago é um dos participantes do excelente Your Mother Should Blog (aliás, ótimo nome) e também do blog BritRock Post que eu acabei de conhecer. Além disso é moderador da lista BritRock Group, da qual pretendo participar imediatamente. Abaixo o convidado conta pra gente o que é que ele não consegue parar de escutar:

"Uma voz vem se firmando neste ano na cena britânica, com propriedade e personalidade, o que é mais importante. Alguns o tem como gênio, outros como apenas mais um excêntrico. Estamos falando de Gruff Rhys, o líder e vocalista da banda Super Furry Animals. Para quem conhece os caras, que já têm 10 anos de estrada, dizer que os Furries fazem música fabulosa e que Rhys é o mestre responsável por isso é chover no molhado. E quem não conhece, deveria conhecer. Sobretudo o novo trabalho desse quinteto galês de Cardiff, entitulado "Hey Venus!", o oitavo álbum de estúdio nesses 10 anos. O dedo criativo, bizarro e despretencioso de Rhys está lá, em cada uma das 12 faixas.

O álbum ainda não foi lançado oficialmente mas é óbvio que todo mundo já pode ouví-lo. E deve, pois supera o fracasso e a falta de interesse do antecessor "Love Kraft", de 2005. Aliás, a má impressão já pôde ser desfeita no início deste ano quando Rhys lançou seu segundo trabalho solo, o elogiadíssimo e aclamado "Candylion", que levou o músico a uma turnê grande para os propósitos do projeto. Até no longínquo Brasil o cara apareceu, num evento especial patrocinado. O Brasil na verdade já vem fazendo parte da carreira do grupo há algum tempo, seja nos profissionais que vieram a trabalhar com eles depois de sua primeira visita ao país, no Tim Festival de 2003, ou mesmo nas sonoridades implantadas por esses profissionais e aprovadas por completo pelos músicos.

O fato é que "Hey Venus!" trás de volta um Super Furry Animals dedicado às esquisitices sonoras e transformando tudo isso num caldeirão de samplers, riffs e vocais dedicados, numa música mais pop que Justins e U2s da vida. A banda vai de um extremo ao outro em minutos. Não há história pra contar, não há regras: sobra músicalidade. Já disse por aí que a faixa "Show Your Hands", primeiro single, é uma das canções mais perfeitas de 2007 até então. Seguida de perto por "Runaway", "Baby Ate My Eight Ball" e "Carbon Dating", onde Rhys e seus meninos mostram tamanha personalidade e maturidade que impressiona quem esperava outro pequeno fracasso, repleto de elementos desconexos e sem finalidade, sem identidade. Nada disso levará os Furries ao patamar pop alternativo de estádios lotados, coisa e tal. Mas os fãs da banda sem dúvida agradeceriam uma visitinha em breve."

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Tim Festival 2007 - venda de ingressos

Chegou a notícia que todo mundo esperava. Os ingressos do Tim 2007 vão começar a ser vendidos na próxima segunda, dia 3 de setembro.

Para mim, a melhor notícia é que o número de pontos de venda esse ano aumentou bastante e pela primeira vez são 2 em Belo Horizonte. Clique para conhecer todos os pontos de venda e os preço dos ingressos.

Será possível também comprar ingressos online e por telefone nos números (11) 6846 6000 (São Paulo) e 0300 789 6846 (demais localidades, é cobrada uma taxa).

Lista: Camisetas mais legais do Rock

A Rolling Stone fez uma lista das camisetas de banda que não podem ser jogadas fora, por mais velhas, furadas e desbotadas que estejam. Veja a lista completa.

Para quem quer ver mais, existe o livro The Art of the Band T-Shirt. Eu fiquei com vontade de comprar.

camisetas

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Cover de terça: Amy Winehouse canta Zutons

Eu troquei o dia do cover com o dia do vídeo essa semana. Aviso dado, podemos seguir.

“Valerie” é uma das músicas da Amy que eu mais gosto, quero dizer, dos Zutons. É que apesar de ser a cara da Amy, essa musica é originalmente da banda de Liverpool.

A musica é ótima nas duas versões. Escute a versão original:


E a cópia:

Show do Dirty Pretty Things em prisão

Os Dirty Pretty Things fizeram a Cash e se apresentaram em uma prisão na Inglaterra. A banda tocou "Bloody Thirsty Bastards", nova música "Come Closer" e o single "Deadwood" em versão acústica para o pessoal da Pentonville Prison, onde Pete Doherety já esteve preso. Depois tocaram durante 45 minutos na capela da prisão.

O show ajudou a promover a campanha Wated Youth que tem como objetivo diminuir o suicídio entre jovens ingleses. Segundo Carl Barat essa é a maior causa de mortes entre homens com menos de 25 anos.

Essa não é a primeira campanha beneficente de que o D.P.T. participa. Nos últimos tempo fizeram shows para a campanha inglesa Make Roads Safe. Adoro bandas que aproveitam o alcance que sua música tem para ajudar uma boa causa.

07828_102731_dptpentonvilleRS_01

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Capas de disco

Hoje não tem nenhum vídeo que valha a pena postar aqui, então aproveito para indicar um blog super bacana.

É o Sleevage que posta e comenta as capas de disco mais legais da história do rock. É imperdível e vale colocar no del.icio.us.

capas de disco

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Download: disco novo da Roberta Sá

Roberta Sá

A Roberta Sá está lançando seu segundo disco, chamado Que belo estranho dia para se ter alegria. A Roberta tem uma voz incrível e interpreta canções deliciosas. Para aqueles que ainda não conhecem o som da moça, não deixem de escutar também o primeiro trabalho dela, Braseiro.

Download de MP3: Que belo estranho dia para se ter alegria - Roberta Sá

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Convidado de sexta: Sérgio Rosa

Mais uma sexta-feira e mais um convidado senta no sofazão. Não sei se é a água de Itabira, mas assim como seu famoso conterrâneo, Sérgio Rosa tem gosto pelas palavras. Tanto que quando eu o chamei para participar, fiz o pedido clássico: dizer qual é a música ou artista que não sai do repeat. Não imaginava que eu receberia uma verdadeiro tratado sobre música oriental contemporânea.

Sérgio é jornalista, trabalha no Palácio das artes em Belo Horizonte, participa do site colaborativo Overmundo, entende muito de música e escreve o blog Contrabandas. Leia abaixo suas dicas preciosas:

"Especiarias do oriente

É incrível notar que mesmo vivendo em uma nova fase da grandes navegações informacionais, muita coisa do "mundo japão" passa ao largo do nosso conhecimento. O universo dos desenhos animados japoneses (aka animes) é um exemplo claro. Apesar do crescimento recente do interesse da nossa mídia por eles, ainda não somos capazes de entender nem de longe a complexidade e amplitude cultural que eles possuem por aqueles lados de lá. Pois bem, bit torrent e soulseek a postos, ordenar velas rumo ao leste, ajustar coordenadas em direção às melhores recentes trilhas sonoras de desenhos japoneses (aka animes).

A primeira parada é na ilha do dj Nujabes, um dos responsáveis pela trilha sonora do anime estiloso Samurai Champloo. Se o nome Shinichiro Watanabe te diz alguma coisa, não preciso falar muito mais. Samurais, Okinawa e hip hop. Coordenadas de latitude e longitude.

Os ventos agora levam o seu search até o porto do anime que inunda torrents no mundo inteiro. Naruto é um fenômeno. É o nome mais conhecido pelos sete mares e a sua trilha sonora é igualmente capaz de revelar nomes interessantes da cena pop japonesa. IMHO, as duas melhores aberturas foram feitas pelo Asian Kung Fu Genaration com seu hardcore nipônico e pelo bizarro Nobody Knows. Tem umas coisas que com as minhas limitadas referências ocidentais eu não sei se levo a sério ou não...

Por falar em "hip hop" japonês para desenhos animados, é imperdível também a música Super Shooter, da abertura de Gantz, com os rappers japoneses do Rip Slyme. Talvez assim como a adaptação chicana para o gênero, os japas estejam criando um estilo único. Torna-se cada vez mais difícil determinar a posição dos astros quando as coisas se misturam dessa maneira.

As âncoras repousam em um dos meus desenhos favoritos: o clássico Lupin III. (Coincidentemente está passando um filme no Telecine – Arsène Lupin, com a Eva Green – que conta a história do personagem na qual a versão japonesa é baseada). Foram lançados há um tempo atrás vários remixes para comemorar os 30 anos de aniversário da série televisiva japonesa. Dentre eles, vale conferir o do sempre divertido Pizzicato Five."

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Meme: 5 livros que marcaram minha vida

Fui convidada pela Julia do Pop Candy a participar de um Meme que é listar os 5 livros que marcaram a minha vida. Por isso, a lista de hoje não tem nada a ver com música, mas com literatura.

Os 5 livros que marcaram a minha vida:


1- "O Apanhador no campo de centeio" - J.D. Salinger
Clichê... eu sei. Mas um clássico só se torna um clássico porque muita gente aprovou, não é? O Apanhador teve um papel muito importante na minha adolescência. É um livro daqueles que a gente começa a ler e não faz mais nada enquanto não termina.

2- "Macunaíma" - Mario de Andrade
Primeiro livro que me tirou do sério. Mesmo. Literatura fina sem deixar o bom humor de lado.

3- "Blecaute" - Marcelo Rubens Paiva
Esse foi um dos primeiros livros de gente grande que eu li, quando eu tinha uns 11 ou 12 anos. Conta a história de três amigos que ficam presos numa gruta e quando saem percebem que todo mundo está paralizado e que eles são os únicos sobreviventes de um evento misterioso. Contando assim parece meio idiota, mas a história me afetou de tal forma, que passei uns bons meses meio obsessiva pensando na minha vida inteira num mundo com apenas mais 2 outras pessoas.

4- "O mundo de Sofia" - Jostein Gaarder
Um livro muito esclarecedor para a mesma jovem de 11 ou 12 anos. Ótimo apanhado para quem não sabe absolutamente nada de filosofia. Cheguei na minha aula de filosofia do colégio alguns anos depois tirando onda.

5- "O Código da Vinci" - kkkkkkkk brincadeira. O número 5 foi difícil de escolher, quase coloquei "Brás Cubas" mas acabei decidindo por "Devagar" - Carl Honoré
O mais estranho da quinta posição é que eu nunca li esse livro por inteiro, mas a metade já foi suficiente para fazer um grande efeito no meu dia-a-dia. Literariamente a gente desconsidera, mas o tema é encantador. O autor fala de como o culto à velocidade e à eficiência foi crescendo no mundo até chegar a níveis doentios que matam muita gente por aí. Lendo o livro a gente pára pra pensar até que ponto vale a pena toda essa correria. A partir daí mudei algumas atitudes que me levaram a ter mais de qualidade de vida mesmo inserida em um mundo tão exigente e stressante.

Agora vou convidar mais 5 pessoas para dar continuidade ao Meme. Chamo a Gra do Da Groselha, a Luiza do Favoritos, a Luciana do Planta Baixa, o Daniel do De Risco e a Mariana e Rachel da vila_rica. Como a própria Julia disse no seu post fiquem a vontade para aceitar ou declinar o convite, e se qualquer outra pessoa quiser participar é só colocar o contato nos comentários.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Vídeo de quarta: Spoon - Don't you evah

Eu amo Spoon! É difícil demais achar uma música ruim feita pelo Spoon. Essa "Don't you evah" não é exceção. Assista ao vídeo super bonitinho:



Site oficial do Spoon
MySpace do Spoon

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Tim Festival 2007 - programação

Saiu a programação completa e oficial do Timfa 2007. Copio abaixo a do Rio de Janeiro que é onde vou assistir aos shows. Para a programação de São Paulo, Vitória e Curitiba, veja a página no G1.


RIO DE JANEIRO – Marina da Glória

26 de outubro (sexta-feira)


Jazz US (20h)
• Joe Lovano Nonet
• Joey DeFrancesco Trio e convidado especial Bobby Hutcherson
• Cecil Taylor
• Conrad Herwig’s Latin Side Band

TIM Volta (20h)
• Antony and The Johnsons
• Björk

Novas Divas (22h30)
• Katia B
• Cibelle
• Feist
• Cat Power and Dirty Delta Blues

Novo Rock UK (23h30)
• Hot Chip
• Arctic Monkeys

Novo Rock BR (1h)
• Vanguart
• Montage
• Del Rey

27 de outubro (sábado)

Euro Jazz (20h)
• Eldar
• Roberta Gambarini Quartet
• Sylvain Luc Quartet
• Stepano Di Battista Quartet

Novo Rock US (20h)
• Juliette and The Licks
• The Killers

TIM Cool (22h30)
• Projeto Axial
• ‘Winona’ featuring Craig Armstrong and Scott Fraser
• cirKus com Neneh Cherry

TIM Festa / TIM na Pista (1h)
• Alexandre Herchcovitch e Johnny Luxo
• MOO
• Guab

TIM Festa / TIM Disco House (1h)
• Lindstrøm
• Toktok

TIM Festa / Funk Mundial (1h)
• MC Gringo
• Daniel Haaksman
• DJ Sandrinho
• Count of Monte Cristal (Hervé) & Sinden
• Diplo
• DJ Marlboro

TIM Festa / TIM Mash Up (1h)
• Spank Rock
• Girl Talk

Cover de terça: Teardrop do Massive Attack

Ontem tive problemas para fazer o upload do disco de segunda, mas prometo que nos próximos dias eu faço o post.

Hoje eu indico o cover de uma das minhas músicas preferidas, "Teardrop" do Massive Attack.

Li em algum lugar outro dia que o Jose Gonzalez (que adora fazer covers de músicas moderninhas em versão acústica) havia feito um cover dessa música e saí procurando. Achei o vídeo e, durante a busca, achei também uma versão feita pelo Incubus. Escute todas elas abaixo:

Massive Attack:


Jose Gonzalez:


Incubus:

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Convidado de sexta: Cristiano Simões

O meu ilustre convidado desta sexta-feira é o Cristiano Simões. Cristiano abandonou BH há mais de 1 ano e se mudou para Natal onde faz mestrado em neurociência. Já deu pra sentir o peso do convidado, né? Além disso, ele é um dos colaboradores do blog Armazém de Música Potencial de que eu falei aqui ontem. Quando ele vem a BH a conversa de boteco sempre vai pro lado da música e muitas boas dicas aparecem. É por isso que chamei o Cristiano para "refestelar-se no sofazão", segundo suas próprias palavras, e revelar pro blog Síncope o que é que não sai do repeat.

Não sei bem como cheguei ao Romulo Fróes, mas quando cheguei fiquei. Apesar da cara de sobrinho do Tim Maia, ele faz música brasileira como quem não deve nada a ninguém. E isso é tão difícil. O Tom Zé já fala há muito tempo que todo compositor brasileiro é um complexado, com essa mania danada de parecer tão sério. Hoje em dia a mania é de juntar "muderno" com tradicional, numa forçação de barra tediosa e desconjuntada. Romulo Fróes é dos poucos que conseguem fazer isso sem afetação, sem premeditação. Parece que ele senta toca e sai aquilo ali, criando uma linha sucessória da MPB e do samba muito mais natural que a pose de Zeca Baleiro e cia. Ano passado ele lançou o álbum "Cão", em que vigoram, lado a lado, seu estilo elegante de compositor (na linha de Elton Medeiros e Ismael Silva) e de intérprete ousado, que tem realmente o que acrescentar aos clássicos da música brasileira. A bola da vez foi "Mulher sem alma", do Nelson Cavaquinho. Aliás, foi um outro cover que me conquistou de cara. Na verdade, um medley de "Fita amarela" (Noel) com "Na cadência do samba" (Ataulfo Alves). É simples, contundente e bonito. Quase dá pra encostar no som.


Links:
MySpace
Sobre a gente - YouTube
Suíte - YouTube

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Lista

A lista de hoje não foi feita por mim, mas pelo site Spinner. Trata-se das 20 separações de banda mais amargas da história. Ela não foi ordenada por nenhum critério, então vai assim, sem numeração.


Smashing Pumpkins
The Doors
The Supremes
Rage Against The Machine
Talking Heads
The Clash
Pink Floyd
Blondie
The Beatles
The Pogues
The Velvet Underground
Sex Pistols
The Kinks
Dead Kennedys
The Mamas & The Papas
Husker Du
Boston
N.W.A.
The Eagles
Pixies

Para saber a história por trás de cada uma dessas separações, veja a lista da Spinner.

Para aqueles que adoram uma listinha, o blog Armazém de Música Potencial é parada obrigatória. Lá tem um monte de listas no formato clássico mas tem também desafios para os especialistas. Os autores postam listas com o tema escondido para o leitor descobrir qual é a cola que une todos aqueles ítens. É diversão garantida.

Vídeo atrasado: Shins "Turn on Me"

Ontem foi feriado em BH e eu passei o dia beeeeem longe do computador, por isso não postei o vídeo de quarta. Mas ele era tão bom e a música é tão boa que eu não podia deixar de postar hoje.

Os Shins fizeram um álbum bem simpático esse ano, e essa "Turn on Me" é uma das minhas preferidas. O vídeo dela, assim como o do single anterior, "Australia" é uma simpatia. Olha só:



Volta aí mais tarde para ver a lista de quinta, ok?

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Cover: M. Ward toca Let's Dance do Bowie

Como a minha lista do last.fm denuncia, eu ando escutando muito M. Ward ultimamente.

No seu disco de 2003, Transfiguration of Vincent, ele fez uma versão da música "Let's Dance" do Bowie. A versão ficou tão diferente da original que eu quase não reconheci. Acho que estou gostando mais da cópia.

O original:


E a cópia:


Site oficial do M. Ward

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Download: Cat Power - The Greatest

Cat Power

Download de MP3: Cat Power - The Greatest

Hoje não vai dar tempo de escrever o Cat Power for Dummies, então coloco o link para a página da wiki dela que resolve.

Site oficial
mySpace

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

O Estadão surtou!

Eu não gosto de falar aqui de outros assuntos que não sejam ligados a música, mas quando alguma coisa desse tipo acontece, eu não posso ficar calada.

A nova campanha do Estadão mostra blogueiros como "fracassados, não qualificados e esquisitos", nas palavras de Luiza Voll. Além de tudo, os anúncios mostraram uma postura preconceituosa e passam a idéia de que só gente com a cara e o corpo do Beckham pode falar sobre um assunto com propriedade. Eu e muita gente por aí acha que o jornal vacilou na escolha do conceito para a campanha. Generalizaram, o que não costuma ser bom, e mostraram a faceta retrograda do jornal.

Gente, já passou da hora de mudar essa postura, né? Esse povo ainda não entendeu que a Internet não é o inimigo? Que o diálogo que Internet possibilita é uma ferramenta de ouro que não deve ser desperdiçada?

Jornais modernos, assim como tvs e rádios modernas, não são contra a Internet e seus agentes. Eles estão procurando (e encontrando) formas de se adaptar tirando proveito de todos os benefícios que a web proporciona. E são esses que vão se dar bem no fim das contas. Os outros vão ter que correr atrás do prejuízo depois.

Para ver a campanha completa, visite o Brainstorm#9.

Campanha Estadão

Convidado de sexta: Braulio Lorentz

Hoje quem se joga no sofazão é o meu colega Braulio Lorentz. Ele é um dos fundadores e editores de música do site Pílula Pop, portanto está sempre atualizado e de ouvido em pé para os novos talentos do pop no mundo todo. Abaixo ele nos conta o que é que não sai do repeat:

Dizem que Kate Nash, pianista-cantora inglesinha de 20 anos, é a nova Lily Allen. Como se Lily não fosse nova o bastante. O primeiro CD de Nash ("Made of Bricks") foi lançado nesta semana. "Foundations", primeiro single, é uma tetéia. "Grace Kelly", hit do afetadinho Mika, estava tranquilão no topo do meu last.fm até que apareceu essa gema. Foi amor à primeira vista entre "Foundations" e a tecla repeat do meu tocador de mp3. E tudo isso sem ter que apelar pra uma dezena de "Ella-ella ê ês", que também são ótimos, embora mais enjoativos. Rihanna, mal aê, o verão da Europa e dos EUA é todo seu, mas minha parada pessoal já tem dona.


Site oficial da Kate Nash
MySpace da Kate Nash

Aí, senti uma onda meio Regina Spektor nessa "We get on".

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Lista de quinta

Para a lista dessa quinta-feira eu escolhi um tópico inspirado nas participações femininas no Tim Festival 2007. Fiz uma lista das melhores cantoras da atualidade, portanto só vale gente viva. Para a escolha, tive em mente a qualidade vocal, a interpretação, o carisma, e é claro, as músicas.

1- Fiona Apple
2- Amy Winehouse
3- Cat Power
4- Regina Spektor
5- PJ Harvey

Muitas outras se destacam, mas as que moram no meu coração são essas aí. Alguém tem outras sugestões?

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Evento: Dead Lover's Twisted Heart

Quem está em Belo Horizonte já tem o que fazer nessa quarta a noite. A banda Dead Lover's Twisted Heart, que eu já disse que curto muito, vai se apresentar hoje no Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Santa Efigênia) às 8h30.

O show faz parte do projeto Quarta Sônica que promove a inserção de bandas independentes de rock no cenário musical, sendo um espaço de diálogo e discussão da renovação musical mineira.

A entrada é gratuita e a distribuição dos ingressos acontece a partir das 19h.
(info: 3277-6319)

Vídeo vencedor do concurso da Bjork

Lembram que a Bjork promoveu um concurso para que os fãs fizessem o vídeo da sua música "Innocence"? Pois então, saiu o resultado. É esse aí:

Björk - Innocence - Competition Winner

Add to My Profile | More Videos

É bem a cara da Bjork, só que na versão amador. Eu gostei mais ou menos, e vocês, o que acharam?

Ah, aproveito para perguntar se alguém foi ao show dos Rakes. Eu não pude ir e gostaria muito de saber como eles são ao vivo.

Vídeo de quarta: Cat Power - Lived in bars

Estou bastante contente com as atrações do Tim Festival esse ano. Além dos ingleses do Arctic Monkeys que eu adoro, muitas divas comparecerão. Bjork, Feist e a mais diva de todas, Cat Power vão se apresentar durante o festival. Para comemorar a vinda da gatinha, coloco o vídeo da minha música preferida do álbum The Greatest, "Lived in bars":

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Cover de terça: Ray Lamontgne e Damien Rice tocando Bee Gees

Eu não sei nada sobre o Ray Lamontagne, só sei que eu gosto do pouco que já ouvi. Por isso indico esse cover que ele fez junto com o eu-não-sei-olhar-sem-voce-Damian-Rice, da música "To Love Somebody" dos Bee Gees. Essa apresentação foi feita para a televisão francesa.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Download: Amy Winehouse - Back to Black

Amy Winehouse
Foto: Kris Heding

As minhas férias acabaram e eu volto disponibilizando para download o meu disco preferido de 2007.

Download de MP3: Amy Winehouse - Back to Black

Amy para dummies: Ela é bêbada, louca e tem um visual duvidoso composto pelo combo cabelo de casa de abelha, piercing no bigode, subnutrição, tatuagens mil e alguns dentes faltando. Ela cancela varios shows, simplesmente não aparece ou aparece, toca uma música, passa mal e vai embora deixando o público com ódio. Mesmo assim a inglesa Amy Winehouse é sucesso no mundo todo. Graças a sua voz e composições incríveis a gente esquece de toda a sua tosquice e se delicia com seu som que passa por soul, jazz, funk, r&b e reggae.

Links:

My Space da Amy
Página oficial da Amy
Biografia da Amy