quinta-feira, 22 de março de 2007

A indústria fonográfica, mais uma vez

A Mariana postou no blog da Vila Rica e eu repito aqui o que o Michael Arrington do Techcrunch disse sobre a indústria fonográfica e direitos autorais. O assunto não é novidade, eu já venho batendo na mesma tecla até antes de começar esse blog, mas como esse pessoal da indústria fonográfica não entende, vamos repetir mais uma vez:

O Wall Street Journal noticou que a venda de CDs caiu 20% em um ano, entre 2006 e 2007. A indústria fonográfica precisa aceitar que os lucros de antigamente não existem mais e não vão voltar a existir. Processar os consumidores não vai resolver. Nada, na verdade, vai resolver o problema. O custo da produção e da distribuição de música caiu tanto que não tem o que fazer. Mais de um bilhão de músicas são baixadas por mês, a maior parte delas de forma ilegal.

As bandas terão que encontrar outra forma de ganhar dinheiro. Os shows serão o maior faturamento dos artistas. CDs, DVDs etc. serão usados para promover os shows. Os artistas populares continuarão a ganhar rios de dinheiro, mas não tão facilmente quanto no século passado.


Clique para ler a matéria na íntegra.