terça-feira, 31 de outubro de 2006

Tim Festival 2006 - Daft Punk

Esses meus dias no Rio de Janeiro me fizeram constatar 2 coisas:

1 - os motoristas de taxi e ônibus estão mais sanguinários do que nunca. Tive certeza que eu ia morrer umas duas vezes, em uma delas inclusive um amigo chegou a abrir a porta do taxi e ameaçou pular fora, mas acabou desistindo. Por um milagre chegamos sãos e salvos ao destino.

2 - bigode me parece ser a atual moda entre os modernos. Ou o dia do bigode virou sucesso no Brasil inteiro?

Então, vamos pela ordem dos acontecimentos. O primeiro show que assisti foi o do Daft Punk, uma verdadeira loucura de sons e luzes.

DaftPunk02

DaftPunk03

DaftPunk01

Durante a apresentação dos robôs descobri porque esse era o show mais caro de todos os que assisti. O público, composto principalmente de patys loiras e boys bombados, era aquele disposto a gastar qualquer quantia para ver aquela atração. E ainda mais um tanto para, digamos, entrar no clima da noite.

Esta é a primeira vez que o Tim Festival acontece no Marina da Glória. Em alguns pontos o evento melhorou, em outros piorou. Uma coisa que me pareceu infinitamente pior foi o atendimento do bar. Já era de se esperar o preço exorbitante dos produtos dentro do festival. Uma garrafinha de água, daquelas mais pequeninas, que têm um gole de peso líquido, custava $4.

Durante o show do Daft Punk resolvi pegar uma água achando que voltaria para o meu posto dentro de 10 min. A fila que saía do bar que começava em uma lateral da tenda e terminava quase no meio da platéia. Fiquei um tempo que eu nem sei mais quanto naquela fila e quando chegou a minha vez a senhora que atendia, que tinha algum défice de inteligência e possivelmente de capacidade visual, me informou que ela não tinha mais fichas de água. A água estava ali do lado, mas a burocracia da ficha me impedia de alcançá-la.

Fiquei um tanto nervosa e em outra ocasião talvez eu fizesse um escândalo, mas resolvi que isso não podia estragar minha noite e me dirigi pacientemente ao outro bar. Lá comprei 3 fichas, uma das quais eu guardei para o outro dia. Mas para finalizar a saga da água com mais bom humor, no outro dia aquela ficha não valia mais.

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

So long, farewell, auf Wiedersehen, goodbye

Hoje me mando para o Rio de Janeiro para, como todos os anos, conferir o Tim Festival e suas ótimas atrações. Vou tentar postar alguma coisa de lá se sobrar um tempinho, mas de qualquer forma tirarei infinitas fotos para postar aqui na semana que vem.

Será que eu estou preparada para isso? [créditos]

rolling-stone-party-with-yeah-yeah-yeahs-bowery-ballroom-144

rolling-stone-party-with-yeah-yeah-yeahs-bowery-ballroom-197

Por enquanto, deixo vocês com uma resenha minha, digamos, inusitada, para o Pílula Pop.

E assim que o furacão Tim Festival passar, volto com o Manual Prático do Ouvinte Moderno.

terça-feira, 24 de outubro de 2006

Falando em Jeff Tweedy...

...achei hoje no blog Capitain's Dead um post com músicas da performance feita por ele no Rocky Mountain Folk Festival no dia 18 de agosto. A qualidade está bem boa.

Jeff Tweedy é um cara violento

Ah... como eu adoro uma baixaria no palco. Mas essa nem foi das piores.

Bom, rolou o seguinte: Wilco estava em Springfield nesta segunda-feira tocando para uma platéia animada como fez aqui no Brasil há um ano. Acontece que o Jeff Tweedy é um cara esquentado, e um tanto quanto estrela, digamos, e não aceita fãs histéricos pulando no palco, muito menos encostando nele. Aí deu nisso:



Portanto, já deixo avisado. Por mais fã de Wilco que você seja, não encoste no Jeff Tweedy. A não ser que você queira contar pros amigos que levou porrada do seu ídolo.

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Manual prático completo do ouvinte moderno na Web - Capítulo 3 – Sites de relacionamento

O titulo desse capítulo pode causar uma certa estranheza ao usuário comum. Quando publiquei o índice do Manual, fui até mesmo questionada quanto à pertinência desse tópico.

Penso que a explicação para tal estranheza seja o fato de que, quando se fala de sites de relacionamento, a única lembrança que vem à mente do brasileiro é o Orkut. A maioria desconhece ou se esquece da existência do site de relacionamento que mais bomba no mundo inteiro chamado MySpace.

O MySpace é maravilhoso porque nele a personalização do profile vai muito alêm de completar uma ficha para impressionar os amigos, daquelas em que os filmes favoritos são sempre franceses com menos de 2% do tempo total ocupado com aquela bobagem chamada diálogo. Com um pouco de paciência e habilidade é possível construir praticamente uma página pessoal no MySpace. É possível, por exemplo, colocar um player com músicas de sua autoria para o amigo escutar online.

Se o usuário clica no tópico Música do menu principal, vai para uma página que dá dica de bandas legais. Lá também existe uma busca por artistas e pesquisa por gêneros musicais.

Esses são alguns dos motivos que tornam o MySpace tão útil para músicos, principalmente os independentes. Alguns artistas conseguiram juntar uma significante quantidade de dólares graças ao reconhecimento atingido por meio do MySpace, apesar de todas aquelas pessoas que dizem que a internet acaba com qualquer possibilidade de ganhar dinheiro com música.

Fuçar o MySpace é imprescindível para a formação de qualquer ouvinte moderno na Web. Mas é bom ressaltar que o Orkut também tem papel importante nessa formação. Aqui inclusive, o leitor desse manual dá um grande passo já que essa lição deve ser conjugada com o que foi explicado no capítulo anterior: a disponibilidade de MP3 online.

As comunidades de artistas no Orkut são terreno fértil para discussão e ótimo lugar para encontrar dicas dos fãs de onde encontrar mp3 online, inclusive raridades. Agora mesmo estava eu na comunidade da musa Fiona Apple, quando descobri um tópico sensacional com o caminho para "Sally's Song", canção que Fiona acabou de gravar para o remake de Nightmare before Xmas.

Sem mais, essa lição fica por aqui e deixo como tarefa ouvir Sally`s Song até a exaustão. E assistir Nightmare Before Christmas, que inclusive está passando na TV esses dias.

terça-feira, 17 de outubro de 2006

Eu e o Aecinho

Queridos leitores e amigos,

Agradeço os milhares de milhares de votos que fizeram de mim uma coke master. Graças a vocês concorro aos prêmios finais do concurso da Coca-cola. Agora sô depende da minha duvidosa competência como blogueira e do número de visitas durante os próximos meses.

Voltem sempre e obrigada pela preferência.

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Album cover galore

Hoje eu ia postar o capitulo III do Manual, mas não vai dar.
Então, para a espera ficar menos sofrida vai esse vídeo aqui com montagens divertidas de famosas capas de disco.

terça-feira, 10 de outubro de 2006

Manual prático completo do ouvinte moderno na Web - Capítulo 2 - Blogs de MP3

Esta é uma forma relativamente recente e bastante eficiente de se conseguir música na rede. Pessoas muito boas e compartilhadoras fazem upload de discos em algum lugar da rede e deixam disponíveis para download. Um “lugar” da rede muito usado para esse propósito é o Rapidshare onde se pode deixar até 300mb de qualquer coisa para ser baixado por outras pessoas. A pessoa dona do arquivo deve passar uma senha e um login de acesso para os amigos, ou leitores dos seu blog, aí é só baixar e escutar.

Eu gosto muito desse método porque os arquivos sempre estão em perfeito estado e baixam rapidinho. A única dificuldade é achar exatamente o som que você procura. Algumas coisas são impossíveis de achar com esse método, a não ser com um pouco de sorte e uma ultra habilidade pesquisadora.

Uma boa ferramenta para encontrar música em blogs alheios é o site Hype Machine sobre o qual já falei anteriormente. Ele é um site agregador que dá o caminho para músicas postadas em blogs do mundo inteiro. É ótimo para descobrir coisas novas.

Aqui vai a dica de alguns blogs de pessoas que disponibilizam arquivos de música e passam suas senhas de download. Mas se não gostar de nenhum deles, todos têm links para inúmeros outros blogs de MP3. Navegue infinitamente e descubra algum do seu gosto.

Indiesurfer

Indienation

Mercado de Pulgas

Música Social

Part of the Queue

Loud

Musicoteca

Acorde Final

Classic Rock

E não posso deixar de dizer que "é dando que se recebe" como bem ensinaram os padres jesuítas do colégio em que estudei. Portanto, se você tira proveito dos MP3 disponibilizados por outras pessoas, que tal disponibilizar alguns de volta?

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Votem em mim

Não, não... eu não me candidatei a nada nessas últimas eleições. Não se preocupem.

A votação a que me refiro é a da Coca-cola, do concurso de blogs chamado Coke Ring. Tá vendo o selinho Coke Ring aí do lado? Então, ele diz que o blog Síncope é um dos 10 melhores da categoria de música (não me pergunte quais são os critérios deles) e preciso de votos para me tornar a coke master (também não me perguntem o que isso, na pratica é o primeiro lugar da categoria garantido durante meses). Virar o coke master é muito importante porque só assim é possível ganhar a promoção.

Por isso, queridos leitores do Síncope, peço-lhes um pequeno favor. Cliquem ali na publicidade da coca-coca, teclem o código e votem em mim! E fiquem espertos porque a votação dura apenas 5 dias. Pode votar quantas vezes tiver vontade.

Agradeço os milhares de votos desde já.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Manual prático completo do ouvinte moderno na Web - Capítulo 1 - Softwares

Softwares de troca de arquivo são a ferramenta mais primitiva e ainda a mais eficiente, portanto a mais utilizada, de se adquirir música pela internet.

A primeira tecnologia utilizada por esses softwares é chamada de Peer to Peer e consiste em um tipo de rede virtual em que se baixa arquivos diretamente de outro usuário conectado. Seu ponto fraco é que, se o usuário de quem você está baixando a música desconecta, seu download pára. Ou você tem a sorte de encontrar o cara online mais tarde, ou é melhor procurar outro colega para compartilhar o arquivo com você.

Essa forma é bastante conhecida pelo usuário comum, portanto não prolongarei as explicações. O programa que eu utilizo é o SoulSeek, mas existem outros muito populares como o LimeWire, AudioGalaxy, Kazaa, Gnutella, eMule entre outros. Escolha o seu e divirta-se.

A outra tecnologia utilizada por softwares de troca de arquivos é chamada de BitTorrent. Essa tecnologia permite aos utilizadores fazerem download de arquivos indexados em websites.

Explico como baixar um arquivo de música com BitTorrent passo a passo como um exemplo prórpio. Hoje eu estava a fim de ouvir o disco da inglesa Lily Allen, porque só conheço suas músicas que estão no MySpace. Diriji-me ao www.bittorrent.com, pesquisei por “Alright Still”, o disco completo. Apareceram vários resultados apontando para outros sites. Escolhi um e baixei o minúsculo arquivo de torrent para meu computador. Ele pesava 34,7k.

Esse arquivo é pequenino assim porque apenas servirá para mostrar ao meu software de onde ele deve baixar os arquivos de áudio. Abri o torrent por um programa chamado Azureus e ele agora está baixando o disco da Lily Allen de inúmeros peers simultaneamente.

Essa opção é sem dúvida mais rápida e eficiente do que os velhos programas P2P. A única chatura é procurar os torrents pela net afora.

Pensando nisso, os queridos da área de tecnologia resolveram facilitar a vida da gente e criaram o Shareaza, programa em que você faz a busca pelo torrent, baixa o torrent, abre o torrent e baixa a música. Sensacional!

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Manual prático completo do ouvinte moderno na Web

Sempre me falaram que a chave do sucesso é saber ouvir o público e atender as suas necessidades e blá, blá, blá. Como eu sou uma pessoa à procura de sucesso a qualquer custo, analisei as estatísticas do meu blog e constatei que muitas pessoas ainda se perdem ao procurar músicas pela net.

São inúmeras as pesquisas que trazem gente aqui por meio das palavras “como baixar músicas de cesar menotti e fabiano” ou “ouvir músicas de césar menotti e fabiano”. Tendo em vista que nunca ensinei tal heresia no blog Síncope, sugiro ao Google uma reavaliação da eficiência dos seus serviços.

Bom, como o Google ainda não me paga por consultoria, mantenho-me no âmbito do assunto proposto para este blog. Não pretendo aqui dar sermão em quem, uma década depois do Napster, não aprendeu a se virar para ouvir gratuitamente tudo aquilo que está afim. Apenas tentarei ser didática e publicarei diariamente em fascículos (“porque é fascículo de ler”) os capítulos do “Manual prático completo do ouvinte moderno na Web” (tenho que criar um nome melhor pra isso, se alguém tiver alguma sugestão, vocês já conhecem o caminho dos comentários)

Aí vai o índice:

• Softwares

• Blogs de mp3

• Sites de relacionamento

• Gravadoras moderninhas

• Rádios online

• Sites de artistas

Fiquem de olho nas publicações de cada fascículo nos próximos dias.