quinta-feira, 7 de setembro de 2006

Ciclo de debates Stereomundo

Um dos primeiros links que eu coloquei nesse blog ali na coluna da direita foi o site Overmundo. Esse é um bem-sucedido exemplo do que é a Web 2.0. Com o surgimento de sites como esse a tão falada interatividade subiu um degrau. Um degrauzão para falar a verdade. Esses sites só existem graças à participação do usuário e dependem dos mesmos para crescer e se desenvolver.

Então, voltando ao Overmundo. Ele entrou no ar há menos de um ano eu acredito, e hoje já tem mais de 5000 pessoas cadastradas, todas elas possíveis colaboradores. É um verdadeiro banco cultural e eu virei fã assumida.

O Overmundo se juntou ao Projeto Estereoteca para promover um ciclo de debates chamado de Stereomundo. Esses debates acontecerão todas as terças-feiras de setembro a partir das 19h, no Teatro da Biblioteca Pública, que fica na praça da Liberdade em BH. A entrada é providencialmente franca.

Na próxima semana o Stereomundo tem Hermano Vianna, o pai do Overmundo, como palestrante. Eu não perco essa por absolutamente nada. E ninguém deveria. Hermano Vianna vai tratar de temas ligados à Web 2.0 e da mudança da produção cultural frente a novas tecnologias.

A indústria fonográfica é provavelmente o maior exemplo pilares derrubados por essas novas tecnologias, o que resultou em um completo desespero de quem estava se dando bem com a maneira tradicional de ganhar dinheiro com música. Acho que eles até hoje não passaram da fase de negação e por isso continuam pregando a anti-pirataria, como eles gostam de chamar. Ficam dizendo umas coisas desconexas tipo “não roube música” e “pirataria é crime”.

Já passou da hora de mudar o discurso e é por isso que eu vou lá ouvir o Hermano Viana falar. Afinal, ninguém melhor do que um antropólogo, pesquisador musical e criador do Overmundo para tratar desse assunto.

A primeira semana eu perdi, mas não repetirei o erro. Olha só a programação completa:

stereomundo_virtual_complet