quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Síncope no Facebook

Pessoal,

Esse blog foi transferido para o Facebook.

Acesse a nova página pelo link www.facebook.com/sincopemusical

Para receber as atualizações no seu perfil do Facebook é só curtir página do Síncope.

Espero todos os leitores por lá!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

domingo, 2 de maio de 2010

The Sixty One: meu site de streaming favorito dos últimos tempos

Há muito, muito tempo atrás, o único jeito de ouvir música era ao vivo. Depois que inventaram os discos, tudo ficou mais fácil. Ouvir música virou uma coisa do dia-a-dia.

Em seguida veio o Walkman, ampliando ainda mais o tempo em contato com a música e a participação dela na vida das pessoas.

Mas o que mudou mesmo a vida das pessoas foi o MP3 e a troca de arquivos online. Qualquer disco do mundo ficou ao alcance de todo mundo! Nos últimos 10 anos, ouvi 50 vezes mais discos que nos 10 anos anteriores.

Com certa dificuldade, perdi o apego do disco físico, mas hoje nem me lembro qual foi a última vez que comprei um. Já estava me acostumando com essa dinâmica quando o streaming apareceu. E veio pra ficar.

Estranhei um pouco no começo já que fui criada numa época em que a indústria fonográfica estava no seu auge, e possuir a gravação, o encarte e tudo mais fazia parte da experiência. Amigos competiam por quem tinha mais CDs e quem tinha aquela versão japonesa do disco com uma faixa especial.

Quer dizer que nem o arquivinho de MP3 a gente não devia ter mais? Quanto desprendimento...

Apesar de tudo virei fã do site Last.fm há uns bons 3 anos. Criei meu perfil, gostei da parte de relacionamento que o site proporciona, e principalmente as sugestões feitas de acordo com nosso perfil.

Baixar música virou coisa velha.

Já nos últimos meses passei a usar mais o Grooveshark do que o Last.fm. Nele você pode salvar as suas playlists, o que é muito útil, principalmente em ocasiões festivas. Com a playlist você pode ser DJ e aproveitar a festa ao mesmo tempo!

Melhor ainda é ter uma conexão de dados ilimitada no celular e ouvir músicas diretamente desses sites. Vira um combo de Walkman com rádio. Muito útil também.

Mas isso tudo era só pra dizer que a minha última descoberta tecnologica é o site The Sixty One. Uma mistura de Last.fm com Grooveshark. Nas palavras do próprio site, no The Sixty One novos artistas fazem as músicas e os ouvintes decidem o que é bom.

Ele é cheio de features charmosinhas e tem a melhor usabilidade que eu vi nos últimos tempos! Caí de amores durante o processo de sign in.

Acabei de descobrir mais uma coisa legal dele: as quests (ou tarefas). A que estou fazendo agora se chama "In the Mood" e consiste em ouvir 4 estilos, ou moods, por 5 minutos cada. Uma forma divertida de perder o medo de ouvir coisas que você não costuma ouvir.

Esse é um site para desbravadores musicais.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Mais cover legal da Lady Gaga

Eu amei a voz da Lissie, que aqui faz um cover da música "Bad Romance" da Lady Gaga:



Dica do Pedro.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

First Aid Kit

Tem tanto tempo que eu não escrevo aqui no Síncope, que nem falei de First Aid Kit.

Essa dupla de adolescentes suecas é genial! Klara & Johanna Söderberg são irmãs, menores de idade, e têm vozes incríveis. Eu diria que são uma dupla sertaneja com bom gosto.

Há um ano era difícil achar mais de 3 vídeos delas no Youtube, todos home made. Agora elas estão lançando o primeiro álbum, já têm até um canal próprio no YT e vídeos produzidos!

Não deixe de uma olhada no primeiro single delas, Our Own Preety Ways:

segunda-feira, 12 de abril de 2010

She and Him: Finalmente, o Volume 2

Eu amo a banda She and Him! O primeiro disco da dupla, Volume 1, é o que eu mais tenho escutado nos últimos... 12 meses. Agora, finalmente eles lançaram o Volume 2. Estou escutando pela primeira vez enquanto escrevo, pelo Grooveshark.

Ainda não sei dizer se estou gostando mais ou menos do que o primeiro, mas sem dúvida estou curtindo e recomendo.

Link para ouvir: http://listen.grooveshark.com/#/album/Volume+2/4048102

Já há alguns anos venho acompanhando a obra do Him, M. Ward. Inclusive, tive o prazer de poder assistí-lo ao vivo no ano passado. Sobre a She, Zooey Deschanel, além de ser linda e uma ótima atriz, tem uma voz super doce e irresistível.

Não deixem de ver também esse video deles ao vivo:

sábado, 16 de maio de 2009

segunda-feira, 3 de março de 2008

Musical dos Libertines?

Ei pessoal!

Para aqueles que costumavam acompanhar o blog Síncope e estão se perguntando onde eu estou, bom, eu estou em São Paulo. Me mudei pra cá e como ainda não tenho casa direito e nem internet direito acabei dando uma abandonada nisso aqui.

Nesse momento estou aproveitando o wifi do Starbucks que cai de tempos em tempos, mas que dá pra quebrar o galho e tomando um Frappuccino que não vale o quanto pesa, mas que está bem refrescante.

Espero que dentro de duas semanas eu já possa voltar a escrever minhas bobagens aqui com a freqüencia de outrora.

Por enquanto venho trazer a notícia de que o Carl Barat e o Pete Doherty vão se juntar novamente. Mas infelizmente não é para ressuscitar a minha querida banda do coração. Eles pretendem trabalhar na criação de um musical para ser lançado no começo de 2009. (?!)



Bom, eu adoro musicais, e adoro a dupla Carl e Pete. Mal posso esperar para conferir o resultado dessa idéia inesperada.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Spok Frevo Orquestra e Humaitá pra Peixe

Sem pré-aviso acabei indo pro Rio no fim da semana passada e vi algumas coisinhas muito interessantes que eu quero contar pra vocês.

Você já teve vontade de dançar ouvindo uma orquestra? Pois eu tive, no show da SpokFrevo Orquestra. Ele aconteceu na quinta-feira passada no Canecão e me surpreendeu. Pra você ter idéia, eu, que sou uma pessoa que praticamente abomina carnaval, fiquei até com vontade de passar o carnaval em Recife.

Além de assistir um show ótimo, por um precinho minúsculo, com direito a dança, várias participações especiais e canja dos famosos da platéia (Lenine e Beth Carvalho), aprendi um pouco sobre o frevo e suas vertentes com uma divertida explicação do maestro Spok.

Não deixe de ler o post que o Bernardo Mortimer do blog Sobre Música escreveu.

Veja algumas fotos que eu tirei:

Spok Frevo Orquestra

Spok Frevo Orquestra

Spok Frevo Orquestra

Spok Frevo Orquestra

Spok Frevo Orquestra

Spok Frevo Orquestra

Depois, na sexta acabei não indo a nenhum evento musical, mas a um desfile do Fashion Rio. Como esse não é o assunto do blog vou pular essa parte e ir direto pro sábado do festival Humaitá pra Peixe.

A noite começou com a banda Manacá que parece estar fazendo um certo sucesso no Rio de Janeiro, com muitos fãs que encheram a sala Baden Powell. Ouvi a banda pela primeira vez ali, ao vivo. Acho isso ótimo já que gravações muitas vezes não passam exatamente o espírito da coisa.

Devo dizer que não entendi porque o show deles ficou mais cheio do que o do Frank Jorge.

Comecemos pelo visual da banda. A moça nos vocais é bonita e canta superbem, mas o seu figurino circense não tinha absolutamente nada a ver com o resto da banda, que se vestia com roupas comuns. Seguir uma unidade visual no palco é muito importante porque ajuda a fortelecer o conceito que a banda quer passar.

As letras, com temáticas religiosas e sertanistas tampouco me agradaram, mas isso é questão de gosto. Então vamos aos fatos. Como bem apontou o músico ao meu lado, a banda não tem dinâmica. As canções já começam na pauleira, não se cria tensão para preparar para o refrão (fazer música é como contar uma história) e as melodias são pouco marcantes. O baixo, muito alto e cheio de firulas formava, junto com a bateria também muito forte, uma massa de som que abafava todo o resto. Ficou parecendo futebol de meninas no colégio, com todo mundo querendo chutar a bola ao mesmo tempo, mas o que acaba acontecendo é um chutando a canela do outro. O violoncelista, coitado, podia ser facilmente descartado no meio daquela zoeira toda. Devo ter conseguido ouvir umas 2 notas de tudo que ele tocou.

Manacá

No meio do show saí para beber algumas cervejas e voltei para ver o Frank Jorge, que faz um tipo de rock que me agrada bem mais. Simples e direto, o músico entrou no palco e faz o que tinha que fazer sem exageros, com bom-humor e qualidade. Rock bom é isso aí, bem-humorado e direto.

Frank Jorge

O festival é muito bacana e espero poder ir a mais eventos como esse aí no Rio.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Órgão do mar

Opa! Ano novo e vida nova ao blog Síncope.

Começo postando sobre uma coisa interessantíssima que vi no blog da AG407, um órgão do mar. Ele fica na cidade de Zadar na Croácia e funciona por meio de um sistema de tubulações no interior de degraus cravados em rochas. Com o movimento do mar, o ar lá dentro se move e dependendo do tamanho e da velocidade da onda cria diferentes notas musicais. Você pode escutar o som produzido por ele no Youtube.



O Órgão foi criado em 2005 e ganhou o prêmio europeu para espaços públicos (European Prize for Urban Public Space). Se eu tiver chance, um dia vou lá ouvir ao vivo.